Fisioterapia Pélvica em Uropediatria

A aquisição da continência urinária diurna ocorre na maioria das crianças até os 4 anos e a noturna até os 5 anos de idade. Após esta idade, a incontinência urinária torna-se um problema social. Os distúrbios miccionais da infância podem acometer as crianças em todas as idades, embora fiquem mais evidentes após a retirada das fraldas. Segundo a atual classificação da International Children’s Continence Society (ICCS), tais distúrbios podem envolver as diferentes fases da micção, causando prejuízo na fase de enchimento ou de esvaziamento da bexiga. Embora alguns distúrbios da micção evoluam espontaneamente para a melhora em algumas situações, eles levarão muitos pacientes a quadros infeciosos repetidos, algumas vezes graves ou desconforto extremo como episódios de incontinência urinária, frequência urinária aumentada e urgência miccional.

Disfunção das eliminações é o termo atualmente adotado pelos Uropediatras e inclui disfunções do trato urinário inferior, como perda da capacidade coordenada de armazenamento e eliminação de urina, nos 

A avaliação inicial da criança com disfunções das eliminações pode ser feita através de uma boa anamnese, exame físico bem direcionado, e um diário miccional de três dias no mínimo.

casos de enurese noturna, incontinência urinária, urgência, frequência aumentada, além de também fazer referência às disfunções coloproctológicas de encoprese, constipação crônica, urgência ou incontinência fecal, por exemplo.

É uma entidade comum em crianças, embora subdiagnosticada na prática clínica, e que representa um risco para o trato urinário superior bem como causa um grande constrangimento emocional aos pais e às crianças.

A avaliação inicial da criança com disfunções das eliminações pode ser feita através de uma boa anamnese, exame físico bem direcionado, e um diário miccional de três dias no mínimo. Em algumas situações, exames complementares de imagem e urodinâmicos deverão ser realizados.

Os tratamentos disponíveis podem ser comportamentais, medicamentosos, fisioterapêuticos, ou mesmo uma combinação entre eles. A fisioterapia pélvica em uropediatria utiliza o Biofeedback eletromiográfico lúdico, e a eletroestimulação de baixa frequência (a nível parassacral ou do nervo tibial posterior), como principais recursos.

Contate-nos
whatsapp-logo-icone.png